Revista virtual de arte e cultura

Home / Ruído  / Música: demonstrada à maneira dos geômetras.

Música: demonstrada à maneira dos geômetras.

“Foram tocados por aquelas pretéritas palavras. Descobriram-se não mais meros arqueólogos de um mundo cadáver distante, mas sim parte de uma teodiceia musical.”

          Na aurora do século XXI, um manuscrito no Mar Morto. Após minuciosos estudos e restaurações, podemos publicar uma passagem deste material arqueológico, que acredita-se ter sido compilado por algum representante e herdeiro da escola pitagórica.

 

          Citamos o manuscrito:

 

           “Existem, dentro do universo da música, alguns axiomas que gostaríamos de aqui compartilhar:

Postulados da alma

  • A música é uma substância espiritual, e por ser espiritual, ela pressupõe algo imaterial.
  • Por isso dizemos que não há música que se sustente apenas em nacos de matéria.
  • Espírito é aquilo que não te abandona, mesmo em tempos de miséria, de injustiça, desde que seja alimentado em sua substância.

Postulados sociais

  • O músico é aquele que se alimenta da substância música, em suas mais variadas possibilidades.
  • Todo músico é um grande espectador de outros músicos.
  • Da mesma forma, todo músico é um grande expectador de sua audiência, pois nela também pairam camadas e camadas da substância musical.
  • A multidão, a audiência, os receptores da arte, comungam dessa onda de percepções, delírios, frenesis do belo, ou do feio, musical.
  • Nesta condição, de músico e expectador, surgem equações complexas na mobilidade dos sons musicas.

Constatações geométricas

  • Todo ponto musical parte para outro ponto musical.
  • Dois pontos musicais perfazem uma reta sonora.
  • Retas sonoras, indefinidamente, se paralelam e perpendiculam¹, interconectando seus pontos musicais.

 

Conclusão

     Ao futuro pertencem estes escritos, a música tocará novamente na alma esférica e infinita do cosmos. Ser é ser escutado, o existir é sonoro. Deus é expectador das melodias humanas”

          De tão fantástica descoberta, a equipe de pesquisas que possibilitou o estudo de tais palavras milenares se embebedou nesses extraordinários escritos. Foram tocados por aquelas pretéritas palavras. Descobriram-se não mais meros arqueólogos de um mundo cadáver distante, mas sim parte de uma teodiceia musical.  Descobriram que a música é um pan-geometrismo de unidades afetivas inter-conectora das almas, conscientes ou inconscientes.

 

          Descobriram-se, estes pesquisadores, tanto autores como expectadores de um coro universal, pois seu futuro destino teve início lá no eqüidistante passado. Suas vidas passaram a ser canções.

 


¹ –  Dois verbos que ainda exigem palavras para melhor traduzir.

POST TAGS:

jspetroski@hotmail.com

<p>Professor de filosofia, autor, músico, estudante, ex-enxadrista, ex-filatélico.</p>

Review overview
NO COMMENTS

POST A COMMENT