Revista virtual de arte e cultura

Home / 2016 / julho

Estendeu a mão e tocou a parede. A mão quebrou a superfície; partículas cinzentas escorregaram e desceram céleres, os fragmentos de reboco, lembrando a poeira radiativa do lado de fora. Sentou-se à mesa e, como se fossem tubos podres, vazios, as pernas da cadeira se dobraram; levantando-se rápido, pôs de lado a xícara e tentou consertar a cadeira, tentou devolver-lhe

READ MORE